Menu

Doom: não adianta correr nem se esconder

Doom é uma das mais importantes e famosas franquias da história dos videogames. Mas, olhando em retrospecto para a evolução dessa série que mudou os videogames para sempre, percebemos que já faz mais de 10 anos do último jogo lançado. Levando em consideração esse lapso de tempo, é bem possível que alguns leitores nunca sequer jogaram algum Doom em suas vidas.

A desenvolvedora id Software levou essa mudança em consideração ao pensar o novo Doom. Eles, sem dúvida, pensaram esse jogo levando jogadores das antigas em consideração, mas também procuraram abriram a ação para jogadores que não tem a menor ideia do significado de “BFG” (dica: a primeira coisa que veio a sua cabeça é a certa!). Você não tem pra onde correr e nem onde se esconder nessa última iteração desse clássico jogo de tiro em primeira pessoa – e é precisamente isso o que torna o novo Doom tão intenso.

Explosões do passado

Não se preocupe com a ideia desse novo Doom parecer datada: grandes demônios, grandes armas e grandes explosões são atemporais e esse jogo faz uma transição muito bem-vinda para 2016 ao colocar esses elementos no centro das atenções.

blog-do-xbox-doom-01

Quando você encontra um inimigo num FPS mais convencional recente, qual sua primeira reação? Bem, os mais corajosos certamente irão correr em direção ao adversário – e você talvez pague por isso com uma resposta a altura. O resto de nós, no entanto, vai encontrar a coberta mais próxima e mais segura para derrubar o inimigo com uma série de tiros calculados, sempre objetivando o acerto na cabeça.

Doom não tem nada disso.

Os desenvolvedores da id Software nos levam de volta aos tempos mais livres de FPS, quando os jogadores só tinham duas opções: lutar ou fugir (e essa última só mesmo em caso de emergências).

blog-do-xbox-doom-03

O diretor de Doom, Marty Stratton, disse que essa ideia sempre foi o diferencial entre Doom e outras franquias de tiro e é, sem dúvida, a única maneira de lidar com as hordas amedrontadoramente letais de demônios surgindo sem parar. Mas Doom é construído de forma a oferecer ao jogador ferramentas para lidar com as lutas. Você não precisa se preocupar em recarregar e Doom encoraja o “sentar o dedo” em todos os demônios infernais – nada de racionar mísseis por aqui. E se por acaso você estiver com pouca munição, é só correr em direção aos monstrengos com sua fiel serra-elétrica para realizar ataques corporais e brutais. Mais uma vez, é tudo sobre forçar o jogador a confrontar os inimigos cara-a-cara, sem dar espaço para ninguém se esconder atrás de rochas ou árvores, esperando o momento certo de contra-atacar.

Essa série sempre foi sobre armas grandes e bombásticas em cenários de combate, e veteranos de Doom ficarão felizes ao notarem ser esse o foco desse novo jogo, particularmente quando se trata das Mortes Gloriosas – movimentos violentos e estilosos para acabar com os confrontos com um toque especial. E mais: o sistema de progressão do jogo permite aos jogadores personalizar em força, velocidade ou estabilidade, e é possível mudar as coisas dependendo da situação.

Libere o verdadeiro inferno

blog-do-xbox-doom-05

Mais de duas décadas atrás, Doom se tornou um dos primeiros FPS a construir uma comunidade online de jogadores competitivos – e suas influências ainda pode ser notada em cada aspecto da jogatina online até hoje. Esses pioneiros traçaram um caminho e a id sabe bem o legado que precisa manter quando se trata do multiplayer de Doom. E ao invés de tentar copiar a grande maioria dos jogos de tiro da atualidade, os desenvolvedores deram as boas-vindas ao passado.

O multiplayer de Doom é rápido, frenético e criado tendo em mente confrontos entre dois jogadores igualmente balanceados. Você está cansado de jogos multiplayer onde um único tiro pode acabar com tudo, um tiro saído de lugar nenhum? Doom entende o lado tenso do combate competitivo vindo do confronto direto entre dois rivais, e esses duelos um-contra-um não vai terminar num instante.

blog-do-xbox-doom-02

Não queremos dizer com isso que não será possível disseminar terror num oponente desavisado. Na verdade, o multiplayer de Doom oferece um dos modificadores de jogo mais intimidadores já visto num shooter online. Ao invés de simplesmente batalhar demônios na campanha, Doom permite que você se torne um e descarregue toda sua fúria no campo de batalha caso você seja sortudo o bastante ao encontrar uma Runa de Demônio.

E não se trata de alguma ocasião rara ou especial. Doom oferece diversos tipos de demônios, e todos pedem por diferentes estratégias tanto para presa, quanto para predador. O Baron of Hell se parece com Lúcifer em pessoa e acaba de entrar na arena – e quando você avistar essa ameaça chifruda vindo em sua direção, é melhor correr sem parar, a menos que você conte com alguns camaradas para ajudar. Enquanto isso, o Prowler se rasteja pelas sombras e assusta com seus saltos rápidos, fazendo dos jogadores presas fáceis. Isso sem contar o corpo massivo e intimidador do Mancubus, familiar a qualquer jogador dos títulos antigos. E, por último, Revenant oferece uma bela velocidade a equação – além de contar com seu jet pack, permitindo voos rápidos pelo campo de batalha.

Resumindo: mesmo se você nunca jogou Doom na vida, essa é sua chance de investir pesado contra seus inimigos encarnando um demônio gigantesco. Talvez você associe Doom a algo do passado, mas esse novo jogo está muito disposto a entregar inovação e atrair a atenção de novos fãs no Xbox One e PC. Doom já está disponível, bem-vindo ao inferno!

Live Gaming

Facebook Gaming Game Vision